sábado, 26 de julho de 2014

RESENHA ; A SELEÇÃO - KIERA CASS

Oi gente!

Trago para vocês uma resenha. Mas, não é só uma resenha. É a resenha de uma das distopias que mais gosto no momento. Resolvi que devo trazer mais resenhas para o blog. Por isso, criei uma meta pessoal. A partir de hoje, irei fazer resenhas de todos os livros que tenho.No total, são 26.
Espero que gostem.

Título: A Seleção
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 361












Sinopse:

Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças de dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha.

Resenha:

Kiera Cass trás de volta a monarquia. Estamos no Reino de Illéa. Temos um rei, uma rainha e um príncipe. O mundo que conhecemos não existe mais e somos apresentados a uma sociedade dividida em castas. Entre 1 e 8. Casta 1 é a realeza e 8 mendigos e desabrigados. Quanto maior o número, menores são as condições de vida. 
Nossa protagonista, America Singer vive na casta Cinco - a terceira antes do fundo do poço. Na província de Carolina. Ela é uma artista, e possui grande afinidade com a música e o canto. Sendo uma excelente musicista.
O príncipe Maxon Schreave está prestes a completar 19 anos. É chegado então o momento de se casar e escolher a próxima rainha de Illéa. Para isso é organizado "A Seleção". Um concurso onde garotas de todo o país se inscrevem para disputar o coração de Maxon. Permanecendo no palácio até que ele faça sua escolha. Tudo sendo transmitido pela televisão. Como em um Reality Show.
Quando a família Singer recebe a carta contendo o formulário para participar da "Seleção", todos entram em êxtase. É uma chance única que poderá mudar e melhorar bastante suas vidas. Mas, America não compartilha de todo este entusiasmo. Para ela o concurso não significa nada. Muito menos o príncipe ou a coroa. Sua vida está razoavelmente boa. Seu único desejo é ter um pouco mais de dinheiro e poder revelar seu namoro secreto com Aspen Leger, um trabalhador da casta Seis. Secreto porque America sabe que sua família - principalmente sua mãe - dificilmente aceitaria um namoro com alguém de uma casta abaixo.
Mas, apesar de tudo os dois estão apaixonados, e aos poucos juntam dinheiro para se casar. Sendo necessário o pagamento de um taxa. America acredita que ele é realmente o amor de sua vida. Ela está ciente das dificuldades e do preconceito que irá passar ao se casar com alguém de casta inferior. 

Mas havia coisas - coisas importantes - que eu amava. E aquela folha de papel se erguia como um muro entre mim e o que eu queria. Talvez eu quisesse coisas idiotas. Ou que não conseguiria alcançar. Mesmo assim, eram coisas minhas. Não estava afim de sacrificar meus sonhos, independente do quanto minha família fosse importante para mim.
Página 12.

America é incentiva e pressionada principalmente por sua mãe, Magda, a se inscrever no concurso. Todos sabem da necessidade extrema do dinheiro envolvido e ela usa de várias artimanhas e algumas chantagens para convencê-la. Mas, America sabe que ela apenas deseja uma vida melhor para sua família. Aspen também tenta convencê-la a tentar. Ele é orgulhoso e mais consciente sobre a situação de seu namoro, e só quer o melhor para amada.
Ela então decidi se inscrever, acreditando que nunca será uma das 35 Selecionadas. 
Mas é claro que seu nome aparece na lista e sua vida muda drasticamente. Ela deve deixar para trás Aspen, abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes.
America parte então, com o coração dilacera pelo término do namoro com Aspen. Que deseja apenas que ela tenha algo que ele não pode oferecer. Para conforta-la, America pensa em como tudo aquilo irá ajudar sua família, ela não possui nenhum desejo em ser a escolhida do príncipe.
Até que, ela conhece Maxon pessoalmente. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, ele não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma - e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

***

Então, o que acharam? Já leram o livro?
Eu recomendo muito!
Beijos! ♥


2 comentários:

  1. Eu já li e até curti mas vou ter que reler toda a trilogia antes de fazer uma resenha mais concreta kkk
    Beijos,

    Amanda
    Divã Literário

    ResponderExcluir